Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1046
Tipo do documento: Tese
Título: Velhice, adoecimento e morte: uma estilística da existência.
Autor: Pitanga, Danielle de Andrade 
Primeiro orientador: Amazonas, Maria Cristina Lopes de Almeida
Primeiro membro da banca: Francisco, Ana Lúcia
Segundo membro da banca: Costa, Maria Lúcia Gurgel da
Terceiro membro da banca: Lima, Ricardo Delgado Marques de
Quarto membro da banca: Kovács, Maria Júlia
Resumo: A velhice, atravessada por enfermidades graves, expõe o constante entrechoque entre vida e morte. O transcurso inexoravelmente progressivo de uma doença crônico-degenerativa mobiliza o idoso a confrontar-se com um paradoxo: por um lado, a ameaça de aniquilamento provoca dor, angústia e sofrimento, enquanto que, por outro, impele-o à tendência de ressignificar sua existência, redimensionando perspectivas na busca de um sentido para o viver. A inquietude frente ao insondável limite da vida, radicalizada na consciência da própria mortalidade, exige dos sujeitos idosos assumir uma posição frente àquilo que os aflige. Este trabalho objetiva, pois, compreender os modos de subjetivação de idosos portadores de doenças crônico-degenerativas ante o envelhecer, o adoecer e o morrer. Participaram deste estudo cinco idosos em condições crônicas de adoecimento que estavam ou não em regime de internação hospitalar. Os instrumentos utilizados foram entrevista narrativa realizada individualmente com cada participante e um Diário de Campo. As narrativas produzidas pelos idosos e o registro das observações em campo foram analisados utilizando-se a abordagem da analítica discursiva na perspectiva foucaultiana. Dos caminhos trilhados nesta pesquisa com os sucessivos desdobramentos das articulações e problematizações as quais propusemos, permitiu-nos, sob a inspiração dos escritos de Foucault, situar a velhice no campo da ética, da estética e das estilizações da existência. Sob essa ótica, encontramos em seus discursos, circunscrições dos modos singulares de se subjetivarem, de produzir suas existências e de posicionarem-se perante à vida e à morte. A produção desses modos próprios de subjetivar-se está pautada num modelo ético-estético e político. Os idosos entrevistados procuravam re (criar) e re (inventar) suas próprias velhices; buscavam a invenção de si mesmos como uma obra de arte, construindo e conferindo à vida um estilo particular. Lançamos o olhar para a velhice pelo viés das artes de viver sustentadas pelo cuidado de si que passa também pelo imperioso cuidar do outro.
Abstract: Old age, through serious illnesses, brings about a constant battle between life and death. The inexorable deterioration of chronic degenerative diseases brings the elderly to a paradox, that is, on the one hand, the threat of annihilation is painful, causing anguish and suffering; on the other hand, it makes them prone to assigning new meanings to their existence, reconsidering their perspectives in order to find reasons to live. The restlessness in face of the unfathomable limits of life, which takes shape with our growing consciousness of mortality itself, requires that the elderly take charge of what ails them. Thus, this work seeks to grasp the modes through which the elderly suffering from chronic degenerative diseases subjectify aging, falling ill and dying. The participants in this study were five old-age individuals suffering from chronic diseases both in and out of hospital facilities. The tools utilized included narrative interviews carried out individually with each participant and a Field Journal. The narratives collected from the elderly and the notes taken in the field sessions were analyzed from the Foucauldian discourse analysis approach. Drawing on Foucault’s writings, the research findings and the successive implications and problems we proposed allowed us to locate old-age in the realm of ethics, aesthetics and stylistics of existence. From this point of view, the participants’ accounts revealed unique elements of subjectivity, of producing their existence and of positioning themselves in face of life and death. Such production of subjectivity is based on an ethical-aesthetical model. The interviewees sought to re-create and re-invent their own aging while seeking to invent their own selves like works of art, devising and assigning life with a particular style. We look at old-age through the angle of the art of living sustained by self-care which also entails the ineluctable caring others.
Palavras-chave: Envelhecimento - Aspectos psicológicos
Morte - Aspectos psicológicos
Idosos - Doenças - Aspectos psicológicos
Dissertações
Dissertations
Aging - Psychological Aspects
Death - Psychological Aspects
Elderly - Diseases - Psychological Aspects
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Católica de Pernambuco
Sigla da instituição: UNICAP
Departamento: Departamento de Pós-Graduação
Programa: Doutorado em Psicologia Clínica
Citação: PITANGA, Danielle de Andrade. Velhice, adoecimento e morte : uma estilística da existência. 2017. Dissertação (Mestrado) - Universidade Católica de Pernambuco. Programa de Pós-graduação em Psicologia Clínica. Mestrado em Psicologia Clínica, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/
URI: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1046
Data de defesa: 21-Aug-2018
Appears in Collections:Psicologia Clinica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
danielle_andrade_pitanga.pdfTese na íntegra1,87 MBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons