Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1091
Tipo do documento: Dissertação
Título: A urbanização como estratégia do biopoder e a resistência dos movimentos sociais urbanos: entre Movimento #Ocupe Estelita e novos Recifes.
Autor: Azevêdo, Ana Paula da Silva 
Primeiro orientador: Teixeira, Joao Paulo Fernandes de Souza Allain
Primeiro coorientador: Toscano, Stefano Gonçalves Regis
Primeiro membro da banca: Nascimento, Rosa Maria Freitas do
Segundo membro da banca: Bello, Enzo
Resumo: O trabalho apresenta a questão da cidade como tema transversal, fazendo dialogar disciplinas com Direito, Geografia Política, Urbanismo, Sociologia e Filosofia, a partir do estudo de caso envolvendo o surgimento do Movimento #Ocupe Estelita no Recife e sua atuação junto ao Cais José Estelita, em disputa ao Projeto Novo Recife. A pesquisa foi estruturada a partir do questionamento sobre a possibilidade de a atuação de movimentos sociais localizados poder se configurar como força contra-hegemônica no processo de urbanização capitalista. O desenvolvimento do trabalho justifica-se na relevância que o movimento ocupa no cenário pernambucano e o impacto do projeto Novo Recife no processo de urbanização do centro, bem como a contribuição do movimento, a partir de sua experiência e prática, para orientar outras coletividades em temas relacionados ao direito à cidade. A pesquisa foi estruturada em três capítulos. O primeiro tem como objetivo específico analisar o surgimento e atuação do Movimento #OcupeEstelita no Recife/PE e as novas dinâmicas territoriais envolvendo o Recife, nas áreas compreendidas entre a Bacia do Pina e o centro do Recife. O movimento recebe a qualidade de protagonista da pesquisa focada na sua prática social. O segundo capítulo tem como objetivo específico a discussão sobre as categorias de território e biopoder utilizadas no trabalho, bem como a relação entre a governamentalidade em termos de disciplina e mecanismos de segurança, a partir de uma perspectiva foucaultiana de poder. No último capítulo, propõe-se analisar a relação entre território e territorialidades a partir da perspectiva urbanização capitalista, considerando o fenômeno da fetichização da cidade e da gentrificação, e a relevância da atuação dos movimentos urbanos socioterritoriais em práticas de resistência. Como resultados obtidos, tem-se o urbanismo como estratégia do biopoder, na relação soberania-população-cidade, e a perspectiva emancipatória das resistências coletivas na formulação de projetos alternativos de cidade.
Abstract: The research presents the issue of the city as a cross-cutting theme, making a dialogue between disciplines like Law, Political Geography, Urbanism, Sociology and Philosophy, based on the case study involving the emergence of the #Ocupe Estelita Movement in Recife and its performance near the Jose Estelita Pier in dispute against the New Recife Project. The work was structured around the questioning about the possibility that the performance of localized social movements can be configured as a counter-hegemonic force in the process of capitalist urbanization. The development of the work is justified by the relevance of the movement in the Pernambuco scenario and the impact of the Novo Recife project on the urbanization process of downtown city, as well as the contribution of the movement, based on its experience and practice, to guide other collectivities in themes related to the right to the city. The research was structured in three chapters. The first one has the specific objective of analyzing the emergence and performance of the #OcupeEstelita Movement in Recife/PE and the new territorial dynamics involving Recife, in the areas between the Pina Basin and the center of Recife. The movement receives the quality of protagonist of the research focused on its social practice. The second chapter has as specific objective the discussion on the categories of territory and biopower used in the work, as well as the relation between governmentality in terms of discipline and security mechanisms, from a Foucaultian perspective of power. In the last chapter, it is proposed to analyze the relationship between territory and territoriality from the perspective of capitalist urbanization, considering the phenomenon of city fetishization and gentrification, and the relevance of the performance of urban socio-territorial movements in resistance practices. As results obtained, we have urbanism as a strategy of biopower, in the sovereign-population-city relationship, and the emancipatory perspective of collective resistance in the formulation of alternative city projects.
Palavras-chave: Dissertações
Direito de propriedade
Posse da terra
Movimentos Sociais
Planejamento urbano
Dissertations
Property right
Possession of land
Social movements
Urban planning
Área(s) do CNPq: CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Católica de Pernambuco
Sigla da instituição: UNICAP
Departamento: Departamento de Pós-Graduação
Programa: Mestrado em Direito
Citação: AZEVEDO, Ana Paula da Silva. A urbanização como estratégia do biopoder e a resistência dos movimentos sociais urbanos: entre Movimento #Ocupe Estelita e novos Recifes . 196 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Católica de Pernambuco. Pró-reitoria Acadêmica. Coordenação Geral de Pós-graduação. Mestrado em Direito, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1091
Data de defesa: 13-Sep-2017
Appears in Collections:Direito

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ana_paula_silva_azevedo.pdfDissertação na íntegra4,8 MBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons