Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1095
Tipo do documento: Dissertação
Título: Vida após a morte: uma abordagem acerca da influência persa na origem da crença judaica na ressurreição, a partir do texto de Isaías 26,19.
Autor: Araujo Júnior, Geraldo Batista de 
Primeiro orientador: Vasconcelos, Sergio Sezino Douets
Primeiro membro da banca: Correia Júnior, João Luiz
Segundo membro da banca: Oliveira, André Luiz Holanda de
Resumo: A crença na ideia de que a vida tem uma continuidade após a morte faz parte do imaginário de várias tradições religiosas. Contudo, essa crença se manifesta sob as mais diversas formas sendo, uma das mais comuns, a ideia de que os mortos ressuscitarão. A tradição religiosa que nos interessa nesta pesquisa, em suas origens, aceitava a morte como fim definitivo a todos os seres humanos que, segundo se pensava, eram destinados a um lugar designado pela expressão hebraica šü´ôl, uma espécie de submundo para o qual todos desciam e cuja subsistência modorrenta era um débil espelho da realidade mundana ou, a depender do texto, um lugar de silêncio. Contudo, a partir do século VI a.C., o povo que mais tarde ficou conhecido como judeus, experimentou uma deportação sob a dominação dos babilônios e, décadas depois, já sob o domínio do império persa, testemunhamos não apenas um retorno à terra de origem (Judá) mas, sobretudo, uma produção textual não vista antes entre os judeus bem como a eclosão da crença na ressurreição dos mortos. A pesquisa investiga o surgimento desta crença dentro da cosmovisão judaica e evidencia sua dependência da perspectiva iraniana a partir de textos oriundos da tradição zoroastrina, especialmente os Gathas de Zarathustra. De caráter interpretativo, a pesquisa requereu análise de textos sagrados do Primeiro Testamento – ou da Bíblia Hebraica – abordando algumas formas de interpretação de determinados excertos que são pertinentes à compreensão da adoção da crença na ressurreição dos mortos. Ancoramo-nos em análises exegéticas de autores que adotam a abordagem do método histórico-crítico tais como Walther Eichrodt e Gerard von Rad mas, também, foi de capital importância as contribuições oriundas da fenomenologia da religião a partir dos textos de autores como Mircea Eliade. Além disso, referenciamos nossa dissertação com autores que discordam do ponto de vista defendido pelo pesquisador, tais como John J. Collins e James Barr. Acreditamos que os resultados alcançados são condizentes com a pesquisa proposta e que as influências religiosas de concepções persas adentraram, de forma ressignificada, a cultura e religião judaicas.
Abstract: The belief in the idea that life has continuity after death is part of the representation of various religious traditions. However, this belief manifests itself in the most distinct sorts, being one of the most common, the idea that deads will resurrect. The religious mores which interest in this research, in its origins, accepted death as an absolute end for all human beings who thought of being doomed for a place designated by the Hebrew expression šü´ôl. A kind of underworld to which all descended and whose modest subsistence was a feeble mirror of practical reality or, depending on the text, a place of quietness. Nevertheless, as of the 6th century BC, the people who later became known as Jews experienced deportation under the domination of the Babylonians. Moreover, decades later, already under the rule of the Persian empire, we testified not only a return to the land of origin Judah though, above all a textual production not previously comprehended among Jews just like as the outbreak of belief in the resurrection of the dead. The research investigates the emergence of this belief within the Jewish worldview also evidences its dependence on the Iranian perspective from texts arising from the Zoroastrian tradition, especially the Gathas of Zarathustra. Of an interpretative nature, the research required analysis of sacred books of the First Testament – or of the Hebrew Bible – addressing some forms of interpretation of particular excerpts that are pertinent to the understanding the adoption of the belief in the resurrection from the dead. We are tied up in exegetical analyses of authors who adopt the approach of the historical-critical method such as Walther Eichrodt and Gerhard von Rad, but also the contributions of the phenomenology of religion from the texts of authors like Mircea Eliade were of capital importance. Also, we refer our dissertation to authors who disagree with the point of view advocated by the researcher, such as John J. Collins and James Barr. We believe that the results achieved are consistent with the proposed research and that the religious influences of Persian conceptions have redirected the Jewish culture and religion.
Palavras-chave: Dissertações
Escatologia
Judaísmo
Vida eterna
Zoroastrismo
Dissertations
Eschatology
Judaism
Eternal life
Zoroastrianism
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Católica de Pernambuco
Sigla da instituição: UNICAP
Departamento: Departamento de Pós-Graduação
Programa: Mestrado em Ciências da Religião
Citação: Araujo Júnior, Geraldo Batista de. Vida após a morte: uma abordagem acerca da influência persa na origem da crença judaica na ressurreição, a partir do texto de Isaías 26,19.. 2018. 90 fl. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Universidade Católica de Pernambuco, Recife.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1095
Data de defesa: 14-Dec-2018
Appears in Collections:Ciencias da Religiao

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
geraldo_batista_araujo_junior.pdfDissertação na íntegra673,75 kBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons