Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1135
Tipo do documento: Dissertação
Título: O mundo dos objetos: uma via de conexão possível para o autista?
Autor: Fernandes, Maria Cristina Maia de Oliveira 
Primeiro orientador: Queiroz, Edilene Freire de
Primeiro membro da banca: Barros, Paula Cristina Monteiro de
Segundo membro da banca: Monteiro, Cleide Pereira
Resumo: Esta dissertação surgiu de nossa experiência clínica e visou investigar a função que tem determinados objetos escolhidos pelo autista, priorizando como campo de análise para chegar ao foco pretendido, autobiografias de autistas. Neste percurso, investigamos o autismo e suas especificidades diagnósticas em suas diferenças com a psicose, enfatizando no autismo, a foraclusão do furo que tem como consequência, a não constituição de um corpo para o autista, posto que se não há furo, não há borda. Concomitantemente, perseguimos o objeto cotidiano através do tempo, além de explorarmos algumas figuras mitológicas que portam nas mãos, objetos que os identificam e que carregam toda uma significação. Por se tratar de uma pesquisa que tem como lastro teórico, a psicanálise, foi imprescindível percorrer a questão do objeto em Freud. Consideramos de igual importância abordar a teoria do objeto transicional em Winnicott, enquanto buscamos em Lacan, o que ele, em seu retorno a Freud, marcou uma diferença e estabeleceu como objeto a. Tudo isso na tentativa de promover aproximações e distanciamentos destes objetos citados com o objeto nomeado autístico pela psicanálise. Para atingirmos nosso objetivo, realizamos uma pesquisa bibliográfica na qual investigamos três autobiografias de autistas (Daniel Tammet, Temple Grandin e Donna Williams), dando ênfase à existência e ao lugar que tais objetos ocuparam na constituição desses sujeitos, ou seja, sua função pacificadora, pois, frente ao gozo desenfreado que experimenta o autista, os objetos servem de barreira, de limite, de borda, de proteção, além de contribuir com a criação e manutenção do laço social. Finalmente, ao tentarmos compreender a relação que se estabelece entre o autista e estes objetos que não se emparelham com nenhum outro, posto que são ímpares, interessou-nos pesquisar, outrossim, acerca de sua utilidade na direção do tratamento na clínica psicanalítica do autismo.
Abstract: This dissertation arose from our clinical experience and aimed to investigate the function that has certain objects chosen by the autistic, prioritizing autistic autobiographies as the field of analysis to reach the intended focus. In this course, we investigate autism and its diagnostic specificities in its differences with psychosis, emphasizing in autism, the foraclusion of the hole that results in the non constitution of a body for the autistic, since if there is no hole, there is no edge. Concomitantly, we pursue the everyday object through time, in addition to exploring some mythological figures that carry in their hands, objects that identify them and carry a full significance. Because it is a research that has as its theoretical weight, psychoanalysis, it was essential to go through the question of the object in Freud. We consider it as equally important to approach the theory of the transitional object in Winnicott, while we search in Lacan, what he, in his return to Freud, marked a difference and established as object a. All this in the attempt to promote approximations and distances of these objects quoted with the object named autistic by psychoanalysis. To achieve our goal, we carried out a bibliographical research in which we investigated three autobiographies of autistic (Daniel Tammet, Temple Grandin and Donna Williams), emphasizing the existence and the place that these objects occupied in the constitution of these subjects, that is, their pacifying function, because, faced with the unbridled enjoyment of the autistic, objects serve as a barrier, limit, edge, protection, and contribute to the creation and maintenance of the social bond. Finally, when we try to understand the relationship between the autistic and these objects that do not pair with any other, since they are unparalleled, we were interested in investigating their usefulness in the treatment of the psychoanalytic clinic of autism.
Palavras-chave: Psicanálise
Autismo
Psicopatologia (direito)
Dissertações
Dissertations
Psychoanalysis
Autism
Psychopathology (law)
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Católica de Pernambuco
Sigla da instituição: UNICAP
Departamento: Departamento de Pós-Graduação
Programa: Mestrado em Psicologia Clínica
Citação: FERNANDES, Maria Cristina Maia de Oliveira. O mundo dos objetos : uma via de conexão possível para o autista? 2019. 109 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Católica de Pernambuco. Pró-Reitoria Acadêmica. Coordenação Geral de Pós-graduação. Mestrado em Psicologia Clínica, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1135
Data de defesa: 26-Feb-2019
Appears in Collections:Psicologia Clinica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
maria_cristina_maia_oliveira_fernandes.pdfDissertação na íntegra1,03 MBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons