Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1177
Tipo do documento: Tese
Título: "Dislexic sight words" (dsw) e intervenção fonoaudiológica em escolares com dislexia.
Autor: Meira, Luciana Cidrim Calado 
Primeiro orientador: Bernardino Junior, Francisco Madeiro
Primeiro coorientador: Azevedo, Nadia Pereira da Silva Gonçalves de
Primeiro membro da banca: Lopes, Waslon Terllizzie Araújo
Segundo membro da banca: Lucena, Jonia Alves
Terceiro membro da banca: Barros, Isabela do Rêgo
Quarto membro da banca: Caiado, Roberta Varginha Ramos
Resumo: Dificuldades no domínio do conhecimento ortográfico podem impactar a escolarização formal em diversas medidas, tendo em vista que a leitura e a escrita são fundamentais ao longo do percurso acadêmico. A relação mais transparente entre fonologia e ortografia no que se refere à língua portuguesa, parece produzir problemas menos graves para a leitura. Na dislexia, o foco dos estudos tem sido nas dificuldades de leitura, com menor quantidade de pesquisas sobre o processamento ortográfico. Esta pesquisa tem como objetivo geral investigar a viabilidade de uma lista de 60 palavras, frequentemente escritas de modo incorreto por escolares com dislexia, inspirado na metodologia que utiliza listas de ‘sight words’ no ensino de palavras de alta frequência na língua inglesa, e como objetivos específicos, categorizar e comparar os erros na escrita das palavras pelos escolares com e sem dislexia. Participaram desta pesquisa 60 escolares, sendo 30 com dislexia (GD) e 30 sem dislexia (GDS), do 3o ao 6o ano do Ensino Fundamental, divididos em oito grupos de acordo com o ano de escolaridade: GD3, GD4, GD5 e GD6 e GSD3, GSD4, GSD5 e GSD6 e 30 profissionais que atuam com escolares com distúrbios de aprendizagem e dislexia. A primeira etapa da coleta de dados consistiu na aplicação de um questionário a 30 profissionais, os quais foram solicitados a declarar 40 palavras frequentemente escritas de modo incorreto por escolares com dislexia. Em seguida, foi concebida uma lista das 60 palavras mais citadas pelos profissionais. Todos os escolares do GD e do GSD realizaram um ditado das 60 palavras. Os resultados desta pesquisa permitiram concluir que houve diferença estatisticamente significante no desempenho ortográfico do GD comparado ao GSD ao escrever a lista de 60 palavras denominada ‘Dyslexic Sight Words’. O número de palavras escritas de modo incorreto diminuiu ao longo da escolaridade nos dois grupos, mas no GD as dificuldades persistem por um tempo maior, observando-se uma maior variedade de formas ortográficas. O número alto de erros cometidos pelo GD ao escrever palavras que parecem ser comuns no seu dia a dia viabiliza o uso de listas de palavras para apoiar o ensino da ortografia para escolares disléxicos. Baseado na classificação ortográfica de Zorzi (1998), os escolares do GD apresentaram uma maior quantidade de erros por representações múltiplas (relacionados às irregularidades na relação fonema e grafema), por apoio da oralidade (influência dos padrões da fala na escrita), ausência do acento agudo e ausência do til e trocas surdas-sonoras (dificuldades em distinguir os aspectos sonoros que diferenciam um fonema do outro). Nos escolares do GSD, os erros mais frequentes foram praticamente os mesmos do GD, com exceção das trocas surdas-sonoras e ausência do til. O estudo ora apresentado contribuiu para o desenvolvimento de aplicativos que contemplam atividades para intervir nas dificuldades ortográficas de escolares com dislexia, tendo em vista que ensinar ortografia com o apoio de ferramentas tecnológicas pode ser mais atraente para escolares com dificuldades de aprendizagem, em especial, a dislexia.
Abstract: Difficulties in the field of orthographic knowledge can impact formal schooling in several measures, since reading and writing are fundamental throughout the academic course. The more transparent relation between phonology and orthography, with regard to the Portuguese language, seems to produce less serious problems for reading. In the case of dyslexia, the focus of the studies has been on reading difficulties, with less research on spelling processing. This research aims to investigate the viability of a list of 60 words, often incorrectly written by students with dyslexia, inspired by the methodology that uses lists of sight words in the teaching of high frequency words in the English language, with specific objectives to categorize and compare the errors observed in the writing of words by schoolchildren with and without dyslexia. Sixty students, 30 with dyslexia (GD) and 30 without dyslexia (GDS), from the 3rd to the 6th year of elementary school, were divided into eight groups according to the year of schooling: GD3, GD4, GD5 and GD6 and GSD3, GSD4, GSD5 and GSD6 and 30 professionals who work with schoolchildren with disorders and learning disorders and dyslexia.The first stage of the data collection consisted of the application of a questionnaire to 30 professionals, who were asked to declare 40 words frequently misspelled by students with dyslexia. Next, a list of 60 words most often quoted by professionals was designed. All GD and GSD students performed a 60-word dictation. The results of this research allowed us to conclude that there was a statistically significant difference in the spelling performance of the group of schoolchildren with dyslexia - GD - compared to the group of schoolchildren without dyslexia - GSD - when writing the list of 60 words called 'Dyslexic Sight Words'. The number of words written incorrectly decreased throughout the school years in both groups, but in GD the difficulties persist for a longer time, observing a greater variety of orthographic forms. The high number of spelling errors made by the GD in writing words that seem to be common in their daily lives makes it possible to use word lists to support the teaching of spelling for dyslexic schoolchildren. Based on the orthographic classification of Zorzi (1998), GD students presented a greater number of errors by multiple representations (related to irregularities in the phoneme and grapheme relationship), by oral influence that is (influence of speech patterns in writing), absence of the acute accent and absence of the tilde and deaf exchanges (difficulties in distinguishing the sound aspects that differentiate one phoneme from the other). In the GSD students, the most frequent errors were practically the same as the GD, except for the sound-deafness and absence of the tilde. The present study contributed to the development of applications that include activities to support therapy in the spelling difficulties of students with dyslexia, since teaching spelling with the support of technological tools may be more attractive for students with learning difficulties, especially the dyslexia.
Palavras-chave: Dislexia
Reforma ortográfica
Escrita
Teses
Theses
Dyslexia
Spell Reform
Writing
Área(s) do CNPq: CIENCIAS DA SAUDE::FONOAUDIOLOGIA
LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Católica de Pernambuco
Sigla da instituição: UNICAP
Departamento: Departamento de Pós-Graduação
Programa: Doutorado em Ciências da Linguagem
Citação: MEIRA, Luciana Cidrim Calado. 'Dislexic sight words' (dsw) e intervenção fonoaudiológica em escolares com dislexia. 2019. 154 f. Tese (Doutorado) - Universidade Católica de Pernambuco. Pró-Reitoria Acadêmica. Coordenação Geral de Pós-Graduação. Doutorado em Ciências da Linguagem, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1177
Data de defesa: 1-Jul-2019
Appears in Collections:Ciencias da Linguagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ok_luciana_cidrim_calado_meira.pdfTese na íntegra2,74 MBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons