Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/119
Tipo do documento: Dissertação
Título: A experiência de psicólogos que exercem sua ação clínica numa perspectiva fenomenológica existencial
Autor: Cabral, Maria Danielly da Silva 
Primeiro orientador: Caldas, Marcus Túlio
Primeiro membro da banca: Barreto, Carmem Lúcia Brito Tavares
Segundo membro da banca: Andrade, Fernanda Wanderley Correia de
Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo geral compreender a experiência de psicólogos que adotam a perspectiva fenomenológica existencial em sua ação clínica, e tem como objetivos específicos: descrever como se deu o percurso acadêmico - profissional até a escolha da linha fenomenológica existencial; apreender os pressupostos fenomenológicos existenciais que norteiam a ação clínica desses psicólogos e compreender como os psicólogos que adotam essa perspectiva percebem suas possibilidades e limites. A metodologia tem um enfoque qualitativo numa perspectiva clínico interventiva. O instrumento será o depoimento (com pergunta disparadora) dos psicólogos (sujeitos colaboradores). As narrativas consequentes, fundamentadas como possibilidade de elaboração da experiência vivida, a partir de Benjamin e Schmidt, serão submetidas posteriormente à analítica do sentido proposta por Critelli, como procedimento de investigação e análise fenomenológica. Os resultados apontaram que todos os entrevistados partiram de uma insatisfação do que lhes era oferecido, para, de maneira tranquila ou mais intensa, lenta ou subitamente, sentirem-se profundamente tomados pela perspectiva que escolheram. A sensação de um encontro vivido com profunda emoção marcou a cada um dos narradores, que, apesar da passagem do tempo, traziam com muita jovialidade e frescor esse momento de suas vidas. Vidas, existências que se sentiram em harmonia, integridade, coerência, comumente comentando a união de seus pontos de vista, visão de homem, como frisaram insistentemente com a perspectiva de ação clínica da fenomenologia existencial. A todos movia a exigência de uma escolha profissional profundamente entrelaçada com a historicidade de cada um. Em nossa região, a concepção fenomenológica existencial foi introduzida pelas psicologias contemporâneas que incorporam o ideário humanista existencial. Entre nossos entrevistados todos se identificam com essa perspectiva. Temáticas muito caras a esse movimento foram frequentemente citadas como fundamentais à ação clínica de nossos sujeitos colaboradores: liberdade-responsabilidade, singularidade-multiplicidade, escuta clínica-empática, sentido, significado, abertura ao novo, angústia e morte. Entretanto, exceto em um de nossos entrevistados, que se sente em transição, e em função desse momento particular, expõe criticamente as concepções dos diversos autores e movimentos que transitam no campo, os demais associam livremente conceitos do humanismo existencial, com analítica da existência. A certeza da escolha correta, a satisfação no trabalho clínico matizou o grupo de entrevistados. Certamente é com esse estado de humor que avaliaram os limites de sua própria ação clínica. De maneira unânime, acreditam que as dificuldades estão relacionadas a insuficiências dos próprios profissionais, sejam ligadas a sua própria história, ao exame de si mesmo ou de apreenderem com mais profundidade as concepções que a fenomenologia existencial propõe
Abstract: This research intends to comprehend the experience of psychologists who develop the existential phenomenological perspective in their clinical activity and holds up specific objectives as describing the trajectory of the academic and professional process until the choice of existential phenomenological approach. It also tries apprehend the existential phenomenological assumptions that lead the clinical activity of these psychologists and understand how psychologists who take this view realize their possibilities and limits. The methodology is focused on a clinical intervention with a qualitative approach. The instrument of the research will be held through psychologists testimonials (collaborators characters). The narratives, based on Benjamin and Schmidt as a possibility of life experience, are undergone subject to further to analytical sense proposed by Critelli as a procedure investigation and phenomenological analysis. The results showed that all interviewed based on a dissatisfaction of what was offered to them, in a quiet or more intense way, slowly or suddenly, they felt themselves more deeply taken by the prospect of their choice. The sensation of a meeting, lived through great emotion, marked each one of the narrators that despite the passage of time brought with great liveliness and freshness the lived moment from their lives. Lives, existences that have felt in harmony, integrity, coherency, speaking about their points of views, man s view, as they strongly emphasized at the prospect of clinical activity of existential phenomenology. The requirement for a professional choice is deeply intertwined with the history of each one, that was really the fact of their motivation. In our region, the existential phenomenological conception was introduced by contemporary psychologies that promoted existential humanist ideals. All of the interviewed identified themselves with this perspective. Themes to this movement were often cited as essential during the action of our collaborators characters: freedom-responsibility, singularity, multiplicity, clinical and empathy listening , sense, meaning, openness to new, anguish and death. However, except for one of our interviewed, who considering himself into the transition process, and due this particular moment, shows critically the conceptions of several authors and movements of the highlighted field. The other ones openly associate existential concepts of humanism with the analytical existence. The certainly of the correct choice, and the satisfaction with the clinical effort offered different ways to the interviewed group. Certainly, it is through this mood that they assessed the limits of their own clinical activity. So, in a general way, they believe that the difficulties are related to inadequacy of the professionals, that is, the difficulties may be linked to their own history, to the examination of themselves or to the deep learning of the concepts proposed by existential phenomenology
Palavras-chave: psicologia clínica
psicologia fenomenológica
dissertações
psicanálise
existencialismo
clinical psychology
phenomenological psychology
psychoanalysis
existentialism
dissertation
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Católica de Pernambuco
Sigla da instituição: UNICAP
Departamento: Psicologia Clínica
Programa: Mestrado em Psicologia Clínica
Citação: CABRAL, Maria Danielly da Silva. A experiência de psicólogos que exercem sua ação clínica numa perspectiva fenomenológica existencial. 2009. 106 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica) - Universidade Católica de Pernambuco, Recife, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/119
Data de defesa: 31-Aug-2009
Appears in Collections:Psicologia Clinica



Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.