Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1202
Tipo do documento: Tese
Título: Condenadas por si mesmas: o sentimento de culpa na relação mãe e filha.
Autor: Simões, Lília 
Primeiro orientador: Passos, Maria Consuêlo
Primeiro membro da banca: Marin, Isabel da Silva Kahn
Segundo membro da banca: Lima Filho, Ivo Andrade
Terceiro membro da banca: Donard, Véronique
Quarto membro da banca: Francisco, Ana Lúcia
Resumo: O presente trabalho investiga a culpa na relação mãe e filha, a partir do referencial psicanalítico, com o objetivo de compreender como a culpa pode se tornar um elemento que dificulta a separação desse vínculo. Realizamos uma análise comparativa por meio da literatura psicanalítica dos principais conceitos de Freud a respeito da feminilidade. Conceitos que estão diretamente associados a relação mãe e filha, sobre hostilidade e sobre a culpa. A teoria kleiniana, no que se refere a esta relação, a culpa, a agressividade e a reparação. Para ilustrar essas articulações teóricas, investigamos as memórias autobiográficas de Marina Abramovic e escolhemos cinco obras dessa artista, das quais pudemos explorar os elementos da relação conflituosa dela com a mãe. Finalmente, fizemos uma análise de suas performances como processos de elaboração desses conflitos, consequentemente de seu amadurecimento pessoal. Acompanhando as argumentações agressividade, ambivalência e culpa fizemos um diálogo com a teoria de Winnicott, sobre a criatividade, e de Grinberg, sobre culpa persecutória. Quando inconsciente, adquirindomovimentos reparadores em necessidade de castigo. Para Winnicott, à medida em que a culpa se torna consciente, o indivíduo se apropria de melhores aptidões para reparar o objeto e, consequentemente, elaborar as realizações verdadeiramente criativas. Analisando o material teórico, percebemos que a culpa pode se tornar um obstáculo na separação entre mãe e filha quando existem dificuldades na elaboração de conflitos ambivalentes, potencializando a culpa persecutória e punitiva, mantendo a necessidade de castigo. Quando a expressão do impulso destrutivo da filha não passa pela aceitação da culpa, o movimento de reparar o mal causado a mãe pode se tornar custoso. A análise das performances nos permitiu compreender os processos de elaboração da culpa pela artista, através de suas auto punições, da reconstrução de suas memórias com a mãe e finalmente de reparações realizadas através do campo performático facilitando sua separação da mãe. Essa pesquisa foi importante para fundamentarmos nossa base teórica e discutir usando, além da teoria a produção artística, para compreender como a culpa pode se tornar um obstáculo que dificulta a separação entre mãe e filha.
Abstract: Sem Abstract
Palavras-chave: Psicologia clínica
Mães e filhas - Aspectos psicológicos
Culpa (psicologia)
Psicanálise
Teses
Theses
Clinical psychology
Mothers and Daughters - Psychological Aspects
Guilt (psychology)
Psychoanalysis
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Católica de Pernambuco
Sigla da instituição: UNICAP
Departamento: Departamento de Pós-Graduação
Programa: Doutorado em Psicologia Clínica
Citação: SIMÕES, Lília. Condenadas por si mesmas : o sentimento de culpa na relação mãe e filha . 2019. 145 f. Tese (Doutorado) - Universidade Católica de Pernambuco. Pró-reitoria Acadêmica. Coordenação Geral de Pós-graduação. Doutorado em Psicologia clínica, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1202
Data de defesa: 17-Oct-2019
Appears in Collections:Psicologia Clinica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
lilia_simoes_barbosa_figueiredo.pdfTese na íntegra10,28 MBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons