Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1303
Tipo do documento: Dissertação
Título: Identidade cristã e pluralidade religiosa em Edward Schillebeeckx.
Autor: Santos, Faustino dos 
Primeiro orientador: Paulino, Francisco de Aquino
Primeiro membro da banca: Aragão, Gilbraz de Souza
Segundo membro da banca: Manzatto, Antônio
Resumo: O trabalho aborda, a partir da reflexão do teólogo dominicano belga Edward Schillebeeckx, dois temas relevantes e atuais à teologia cristã: a questão da identidade cristã e o “problema” da pluralidade religiosa. Quer mostrar que o princípio de abertura para as culturas e as religiões é constitutivo da identidade cristã, ou seja, é feito a partir da fé e não apesar dela. E, embora se deva reconhecer e respeitar a diversidade cultural e religiosa, do ponto de vista cristão, não é o pluralismo em si mesmo, ou pluralismo de fato, a forma possível de acolher os outros, mas o próprio Jesus Cristo que não viveu em função dele mesmo, mas em função do Reino de Deus. Ele é a ação salvadora de Deus no mundo dos homens e tem como uma de suas características essenciais a justiça aos pobres e marginalizados. Se o próprio Jesus Cristo, enquanto revelação plena e definitiva de Deus, é uma realidade descentrada, o cristianismo que é seu corpo histórico deve tomar como referência o mesmo princípio. O cristianismo deve se libertar das pretensões de exclusividade e autoreferencialidade que o acompanharam durante muitos anos da história e foram motivo para grandes atrocidades a fim de abrir-se à prática do Reino de Deus que reclama atitudes de acolhimento, otimismo e abertura ao mundo e, nele, às religiões. Deve-se ter em conta para isso que o Deus que Jesus revela é símbolo de abertura e não de fechamento e que a contingência histórica de Jesus de Nazaré, enquanto caráter limitado da manifestação de Deus, não esgota a grandiosidade divina, mas o coloca em relação com as demais religiões a partir do reconhecimento e acolhimento aos valores divinos presentes nas outras expressões religiosas. Sendo assim, poder-se-á reconhecer que o pluralismo não é um mal a ser abolido, pois encontram em Deus sua razão de ser. As mesquinhas contendas e as guerras de religião em nome de Deus, isto sim, são um mal a ser abolido. É um trabalho, portanto, que recolhe no pensamento de Edward Schillebeeckx as razões pelas quais o cristianismo pode e deve ser otimista com as demais religiões sem prescindir da sua própria identidade e que, no contexto da pluralidade cultural e religiosa, convoca o cristianismo a atualizar sua mensagem no mundo.
Abstract: This work addresses, from the reflection of the belgian dominican theologian Edward Schillebeeckx, two relevant and current themes in Christian theology: the question of Christian identity and the "problem" of religious plurality. It is proposed to show that the principle of openness to cultures and religions is constitutive of Christian identity, that is, it is based on faith and not in spite of it. Cultural and religious diversity must be recognized and respected from the Christian point of view. However, pluralism is not the fundamental reason for welcoming others. Rather, Jesus Christ himself welcomed all without distinction, without prejudice, for he did not live for himself but for the sake of the Reign of God, rooted in justice and care for the poor and marginalized. Moreover, if Jesus Christ himself as the full and definitive revelation of God is a decentralized reality, then Christianity, which wants to be constituted as his historical body, must take the same principle as a reference. In other words, Christianity must be decentralized from the alleged exclusivity and self-referentiality that accompanied it for many years in order to open itself to the practice of the Kingdom of God. This demands an attitude of welcome and openness. It must be borne in mind that the God of Jesus is a symbol of openness rather than closure. The historical contingency of Jesus of Nazareth as a limited manifestation of God's fullness does not exhaust his greatness but puts him in special relationship to the recognition and acceptance of divine values present in the world’s religions. Thus, pluralism is not an evil to be abolished; pluralism can offer a way for religion to serve as a tool to overcome petty strife and open conflicts that, all too often, are justified in terms of religious identity. It is a work, therefore, that gathers in Edward Schillebeeckx's thinking the reasons why Christianity can and should be optimistic with other religions without giving up its own identity and which, in the context of cultural and religious plurality, calls on Christianity to update your message in the world.
Palavras-chave: Dissertações
Cristianismo
Pluralismo religioso
Experiência (Religião)
Cristãos
Dissertations
Christianity
Religious pluralism
Experience (Religion)
Christians
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Católica de Pernambuco
Sigla da instituição: UNICAP
Departamento: Departamento de Pós-Graduação
Programa: Mestrado em Teologia
Citação: SANTOS, Faustino dos. Identidade cristã e pluralidade religiosa em Edward Schillebeeckx . 153 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Católica de Pernambuco. Programa de Pós-graduação em Teologia. Mestrado em Teologia, 2020.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/1303
Data de defesa: 21-May-2020
Appears in Collections:Teologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ok_faustino_santos.pdfDissertação na íntegra1,09 MBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons