Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/860
Tipo do documento: Tese
Título: A repetição na psicanálise e suas repercussões clínica com o aporte do conceito de repetição em Kierkegaard
Autor: Barbosa Neto, Esperidião 
Primeiro orientador: Rocha, Zeferino de Jesus Barbosa
Primeiro membro da banca: Francisco, Ana Lúcia
Segundo membro da banca: Siqueira, Elizabete Regina Almeida de
Terceiro membro da banca: Boas, Lincoln Braga Villas
Quarto membro da banca: Lima, Walter Matias
Resumo: O tema da repetição atravessa toda a teoria psicanalítica, tendo se constituído um dos seus conceitos fundamentais. Freud elaborou o conceito de repetição a partir de sua experiência clínica e Lacan o situou na ordem do Real. No campo da Filosofia, a repetição foi conceituada pelo filósofo Kierkegaard, pensador dinamarquês do Século XIX. O conceito psicanalítico de repetição é distinto do da Filosofia, no entanto, eles se entrelaçam em alguns pontos. A clínica psicanalítica se apresenta como lugar da repetição e da fala; nela, conforme a articulação que fazemos, o sujeito é pensado, também, a partir da existência, segundo a concepção kierkegaardiana. Esta pesquisa é de natureza teórica e utiliza alguns fragmentos clínicos; tem como objetivo geral analisar o conceito de repetição na Psicanálise, com o aporte do conceito kierkegaardiano de repetição, ressaltando as repercussões clínicas na interface dos dois conceitos. Os objetivos específicos são: investigar o conceito de repetição em Freud e Lacan; estudar o conceito de repetição em Kierkegaard; situar a clínica psicanalítica como lugar da repetição e da fala; destacar a criatividade no processo clínico, considerando a positividade da repetição segundo o ponto de vista de Kierkegaard articulado ao da Psicanálise. Como referencial teórico, utilizaremos as teorias de Freud, Lacan e Kierkegaard. O texto é apresentado em três capítulos: no primeiro, trabalhamos o conceito de repetição a partir das elaborações teóricas de Freud e a contribuição teórica de Lacan; no segundo capítulo, apresentamos o conceito de repetição em Kierkegaard; no terceiro capítulo, situamos as repercussões clínicas do conceito psicanalítico de repetição na interface com o conceito kierkegaardiano, considerando a demanda do sofrimento no contexto do sujeito na atualidade. Como conclusão, apresentamos uma reflexão a respeito do sujeito enquanto capaz de elaborar a experiência afetiva do trauma e toda a excitação recebida como herança, no sentido de construir algo que lhe pertença. Esperamos que a aproximação entre a Psicanálise e a Filosofia kierkegaardiana contribua para uma melhor compreensão do conceito de repetição e, sobretudo, para enriquecer o trabalho clínico.
Abstract: The theme of repetition crosses the entire psychoanalytic theory, having become one of its fundamental concepts. Freud developed the concept of repetition from his clinical experience and Lacan placed the order of the Real. In the field of Philosophy, repetition was defined by the philosopher Kierkegaard, a Danish thinker of the nineteenth century. The psychoanalytic concept of repetition is distinct from philosophy; however, they are intertwined in some points. The psychoanalytic clinic is presented as a place of repetition and speech; therein, according to the articulation we made, the subject is also thought from the existence, according to Kierkegaard's conception. This research is of theoretical nature and uses clinical fragments; has as main objective to analyze the concept of repetition in psychoanalysis, with the contribution of Kierkegaardian concept of repetition, highlighting the clinical implications at the interface of the two concepts. The specific objectives are: to investigate the concept of repetition in Freud and Lacan; study the concept of repetition in Kierkegaard; situate the psychoanalytic clinic as a place of repetition and speech; highlight the creativity in the clinical process, considering the positivity of repetition from the point of view of Kierkegaard articulated with the Psychoanalysis. As theoretical reference we use the theories of Freud, Lacan and Kierkegaard. The text is presented in three chapters: in the first chapter, we work with the concept of repetition from the theoretical elaborations of Freud and Lacan's theoretical contribution; in the second chapter, we present the concept of repetition in Kierkegaard; in the third chapter, we situate the clinical implications of the psychoanalytic concept of repetition in the interface with the Kierkegaardian concept, considering the demand of the suffering in the subject‟s present context. In conclusion, we present a reflection on the subject as capable of developing an affective experience of trauma and all the excitement received as inheritance, to build something that belongs to him. We hope that the approach between psychoanalysis and Kierkegaard's philosophy contributes to a better understanding of the concept of repetition and, above all, enriches the clinical work.
Palavras-chave: teses
psicologia clínica
psicanálise e filosofia
psicanálise
existencialismo
compulsão a repetição
fala
theses
clinical psychology
psychoanalysis and philosophy
psychoanalysis
existentialism
compulsion to repeat
speech
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Católica de Pernambuco
Sigla da instituição: UNICAP
Departamento: Psicologia Clínica
Programa: Doutorado em Psicologia Clínica
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/860
Data de defesa: 15-Jan-2015
Appears in Collections:Psicologia Clinica



Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.