Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/866
Tipo do documento: Tese
Título: Obesidade infantil na perspectiva bioecológica do desenvolvimento humano
Autor: Moraes, Priscilla Machado 
Primeiro orientador: Dias, Cristina Maria de Souza Brito
Primeiro membro da banca: Barbosa, Leopoldo Nelson Fernandes
Segundo membro da banca: Cavalcante, Lilia Iêda Chaves
Terceiro membro da banca: Caldas, Marcus Túlio
Quarto membro da banca: Koller, Silvia Helena
Quinto membro da banca: Santana, Suely de Melo
Resumo: A obesidade infantil representa um crescente problema de saúde pública, sendo geralmente atribuída à predisposição genética. Contudo, consumo alimentar inadequado, estilo de vida, ambiente familiar, características pessoais e emocionais da criança e questões sociais também se relacionam com o excesso de peso. Esse estudo analisou a relação entre os sistemas familiar e social e os atributos pessoais de crianças obesas, no desenvolvimento da obesidade infantil, à luz da Teoria Bioecológica do Desenvolvimento Humano. A tese está composta por três artigos. O primeiro, através de uma revisão da literatura, descreve o método da Teoria Bioecológica do Desenvolvimento Humano, de Urie Bronfenbrenner, na pesquisa de famílias com crianças obesas. O segundo, identifica a influência dos contextos ecológicos de crianças obesas que podem contribuir para seu estado de obesidade. Participaram do estudo oito crianças, de ambos os sexos, na faixa etária entre 8 a 12 anos, e suas responsáveis, cinco mães e duas avós, na faixa etária entre 34 a 64 anos. Todas pertencem à camada social menos favorecida financeiramente e atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Foram utilizados como instrumentos fichas de coleta de dados biossociodemográficos a partir dos prontuários clínicos, a entrevista semi-estruturada (um roteiro específico para cada grupo) e o Desenho da Família (apenas com as crianças). Os dados foram analisados com base na técnica de análise de conteúdo temática e o teste projetivo baseado nos aspectos formal, geral e de conteúdo. Os resultados mostraram que as crianças dessa pesquisa estão inseridas em sistemas familiares marcados tanto por vivências sofridas e eventos dolorosos como pela superproteção. Os avós interferem na dinâmica educacional dos pais. O relacionamento entre os irmãos e colegas geralmente é marcado por rejeição e conflitos, o que as leva a experimentar solidão, acarretando prejuízos às relações sociais das crianças. A falta de coerência entre o que preconizam as políticas públicas relacionadas à prevenção da obesidade infantil na esfera social parece não favorecer o incentivo, o apoio e a proteção à saúde recomendados nos cuidados e ações contra a doença. O terceiro, analisa através dos núcleos Pessoa e Tempo do Modelo Bioecológico, as características pessoais e a história de vida de crianças obesas e de suas famílias que se inter-relacionam na gênese e manutenção da doença. O delineamento metodológico foi o estudo de casos múltiplos, que incluiu duas crianças, de ambos os sexos e duas mães. Os instrumentos utilizados na pesquisa foram uma ficha de coleta de dados biossociodemográficos a partir dos prontuários clínicos, a entrevista semiestruturada e o Desenho da Figura Humana (apenas com as crianças). Os resultados mostraram que as crianças apresentam dificuldades relacionadas a sua imagem corporal. Suas histórias revelaram segredos familiares relacionados às figuras parentais, fenômenos transgeracionais e relação mãe/criança caracterizada pela baixa autonomia da criança levando a uma falta de diferenciação da díade, o que dificulta o domínio dos problemas enfrentados.
Abstract: Childhood obesity is a growing public health problem, usually attributed to genetic predisposition. However, inadequate food intake, lifestyle, family environment personal and emotional characteristics of children and social issues also relate to excess of weight. In this study was analyzed the relationship between family and social systems and the personal attributes of obese children in the development of childhood obesity, enlighten by the Bioecological Theory of Human Development. The thesis is composed of three articles. The first, through a literature review, describes the method of Bioecological Theory of Human Development of Urie Bronfenbrenner, research from families with obese children. The second, identifies the influence of ecological contexts of obese children that can contribute to their state of obesity. Eight children participated, of both sexes, aged between eight and twelve years, and their responsible, five mothers and two grandmothers, aged between 34-64 years. All belong financially to the lowest social layer and are assisted by the Unified Health System (SUS). The instruments used were a form to collect biossocialdemographic data from clinical records, a semi-structured interview (with a specific guidelines for each group) and the Family Drawing (only with the children). Data were analyzed based on thematic content analysis technique and the projective test based on formal, general and content aspects. The results showed that children of this research are embedded in family systems marked by both suffered experiences and painful events as also overprotection. Grandparents interfere with the educational dynamics of parents. The relationship between brothers and colleagues is usually marked by rejection and conflict, which leads them to experience loneliness, causing losses to social relations of these children. The lack of consistency between what public policies profess related to the prevention of childhood obesity in the social sphere does not seem to favor the encouragement, support and protection to health care and the recommended action against the disease. The third, analyzes, through the cores of Person and Time in the Bioecological Modell, the personal characteristics and the history of life of obese children and their families that are interrelated in the genesis and maintenance of the disease. The methodological delineation was a multiple case study, which included two children, of both sexes and two mothers. The instruments used in the research were a form to collect biosocialdemographic data from the medical records, a semistructured interview and the Human Figure Drawing (done with the children). The results showed that children have difficulties related to their body image. Their stories reveal family secrets related to parental figures, transgenerational phenomena and mother / child characterized by low autonomy of the child leading to a lack of differentiation of the dyad hindering the domain of the problems.
Palavras-chave: psicologia clínica
obesidade em crianças - aspectos psicológicos
família
crianças
teses
clinical psychology
obesity in children - psychological aspects
family
children
theses
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Universidade Católica de Pernambuco
Sigla da instituição: UNICAP
Departamento: Psicologia Clínica
Programa: Doutorado em Psicologia Clínica
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/866
Data de defesa: 24-Apr-2015
Appears in Collections:Psicologia Clinica

Files in This Item:
File SizeFormat 
priscilla_machado_moraes.pdf847,88 kBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.