Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/964
Tipo do documento: Tese
Título: Da “voz em off” à palavra escrita: o testemunho do corpo falante em O Escafandro e a Borboleta.
Autor: Nóbrega, Karynna Magalhães Barros da 
Primeiro orientador: Queiroz, Edilene Freire de
Primeiro membro da banca: Monteiro, Cleide Pereira
Segundo membro da banca: Siqueira, Elizabete Regina Almeida de
Terceiro membro da banca: Passos, Maria Consuêlo
Quarto membro da banca: Melo, Maria de Fátima Vilar de
Resumo: Nesta tese, analisamos o caso, narrado no livro e no filme O escafandro e a borboleta, obra autobiográfica que apresenta o drama do jornalista francês Jean-Dominique Bauby, editor da revista Elle. Aos 43 anos de idade, sofreu um tipo raro de AVC ─ olocked-in syndrome ─ que resultou num corpo paralisado, amorfo, reduzido a um movimento: o piscar do olho esquerdo. Apesar do corpo inerte e desacreditado pelo discurso da medicina, ele se mostrou subversivo e desejante. Em razão de haver poucos trabalhos de psicanálise publicados e de se tratar de um caso raro de extrema paralisia, decidimos investigar a invenção do falante, diante do confronto com o real do corpo. Para análise, utilizamos o trabalho inconsciente de leitura. Partimos da hipótese que o AVC confrontou Bauby com o real. Para tanto, recorremos aos princípios da clínica e o paradigma da primeira e segunda clínica lacaniana como chave e ferramenta de leitura e análise do caso, nos voltamos a alguns conceitos psicanalíticos: Outro, fantasia, an-gústia, humor e o corpo falante, apresentamos alguns casos clínicos, no sentido de esclarecer como cada falasser se defende do real e esclarecemos o conceito e etiologia do AVC conforme o discurso médico. Para análise do caso em si, dividimos em três momentos: o instante de ver, o tempo de compreender e o momento de concluir. Ao final, constatamos que, diante do con-fronto com o real e da queda dos semblantes, Bauby inventou uma saída singular: outra escrita de si (biografia), serviu-se da escrita (simbólico: a obra), do humor (imaginário) e da fantasia (real: borboleta). Assim, ele construiu novo nome, nova obra e novo corpo fora do corpo em seu saber fazer com o real.
Abstract: In this thesis, we analyze the case, narrated in the book and in the film The Diving Bell and the Butterfly, an autobiographical work that presents the drama of the French journalist Jean-Dominique Bauby, editor of Elle magazine.At age 43, she suffered a rare type of stroke - the locked-in syndrome - which resulted in a paralyzed, amorphous body, reduced toone move-ment: the blinking of the left eye.Despite his inert body and discredited by the discourse of medicine, he proved subversive and desiring.Because there are few published psychoanalysis works and it is a rare case of extreme paralysis, we decided to investigate the invention of the speaker, in face of the confrontation with the real of the body.For analysis, we use the uncon-scious work of reading.We start from the hypothesis that the AVC confronted Bauby with the real.To do so, we turn to the principles of the clinic and the paradigm of the first and second Lacanian clinic as a key and tool for reading and analyzing the case, we turn to some psycho-analytic concepts:Other, fantasy, anguish, humor and the talking body, we present some clinical cases, in order to clarify how each speaking being defends himself of the real and clarify the concept and etiology of the stroke according to the medical discourse.For the analysis of the case itself, we divide into three moments: the moment of seeing, the time to understand and the moment to conclude.In the end, we find that Bauby invented a singular way out of confrontation with the real and the fall of semblants: another writing of himself (biography), he used writing, humor and fantasy.Thus he built new name, new work, and new body out of the body in his know how to do with the real.
Palavras-chave: Psychoanalysis
Psychopathology
Non verbal comunication
Theses
Psicanálise
Psicopatologia
Comunicação não-verbal
Teses
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA#
#3411867255817377423#
#600
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Católica de Pernambuco
Sigla da instituição: UNICAP
Departamento: Departamento de Pós-Graduação#
#-8854052368273140835#
#500
Programa: Doutorado em Psicologia Clínica#
#-1750668812972093704#
#500
Citação: NÓBREGA, Karynna Magalhães Barros da. Da ¿voz em off¿ à palavra escrita: o testemunho do corpo falante em O Escafandro e a Borboleta . 2017. 156 f. Tese (Doutorado) - Universidade Católica de Pernambuco. Pró-reitoria Acadêmica. Coordenação Geral de Pós-graduação. Doutorado em Psicologia Clínica, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.unicap.br:8080/handle/tede/964
Data de defesa: 6-Oct-2017
Appears in Collections:Psicologia Clinica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
karynna_magalhaes_barros_nobrega.pdfTese na íntegra1,46 MBAdobe PDFView/Open ???org.dspace.app.webui.jsptag.ItemTag.preview???


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.